O governador do Mississipi (sul dos Estados Unidos) assinou hoje uma lei que permite aos proprietários de estabelecimentos comerciais e funcionários públicos não atenderem casais homossexuais com base nas suas crenças religiosas, o que desencadeou críticas da comunidade LGBT.

O governador republicano Phil Bryant explicou, em comunicado, que assinou a lei para “proteger as crenças religiosas e as convicções morais de indivíduos, organizações e associações privadas de ações discriminatórias por parte do Governo do estado ou das suas dependências políticas”.

A Lei de Proteção da Liberdade de Consciência da Discriminação Governamental encontrou forte oposição da comunidade LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgéneros), assim como de estabelecimentos comerciais locais e do Conselho Económico do Mississipi.