Muitos eram os rumores a circular nos tablóides de que o vencedor de uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 1976, Bruce Jenner, ia mudar de sexo. Na sexta-feira, o próprio acabou com a especulação e assumiu a sua identidade de género como mulher numa entrevista de duas horas com a jornalista Diane Sawyer, para o canal norte-americano ABC. A tão aguardada entrevista foi vista por 17 milhões de pessoas e teve ampla repercussão nas redes sociais. A família e outras celebridades apoiaram-no.

“Toda a minha vida tem sido uma preparação para este momento”, começou por dizer Bruce Jenner. “Sempre me senti muito confuso com a minha identidade de género. O meu cérebro é mais feminino do que masculino. As pessoas têm dificuldade em entender isso mas a minha alma é assim”, continuou.


Aos 65 anos, Bruce Jenner, é uma das estrelas do  reality show do canal E! “Keeping Up with the Kardashians”. Três casamentos e três divórcios depois, Bruce Jenner assume agora a identidade de género como mulher.
 
No início da entrevista, Bruce Jenner soltou os cabelos compridos, presos num rabo-de-cavalo – um “momento simbólico”, descreveu Diane Sawyer.

“Bruce sempre mentiu. Viveu uma mentira a vida inteira sobre quem era. E não consigo fazer isso mais tempo. Por isso, vou tirar o rabo-de-cavalo”, disse Jenner, referindo-se sempre a Bruce na terceira pessoa.


“É uma mulher?”, questionou Diane Sawyer.

“Sim, para todos os efeitos, eu sou uma mulher”, assumiu Jenner, adotando a partir daí uma postura relaxada.


Bruce Jenner recordou vários momentos da própria vida, desde a infância em Tarrytown, em Nova Iorque, onde experimentava os vestidos da mãe, às escondidas, também os tempos de estudante e de atleta ao casamento com Chrystie Crownover em 1972, com a atriz Linda Thompson em 1981 e, finalmente, com Kris Kardashian, em 1991.

Bruce Jenner contou ainda que tomou as primeiras hormonas femininas em 1981. Depois fez uma cirurgia para mudar a forma do nariz e tratamentos para remover a barba e pelos do peito, mas parou esses tratamentos com medo da reação dos filhos. Entretanto já aumentou os lábios, reduziu a maçã-de-adão e há ano e meio, voltou a tomar hormonas.

«Os meus filhos são os únicos com quem me preocupo. Não posso permitir-me magoá-los», afirmou.

 
 
 
De todos os filhos e enteados, Bruce Jenner diz que Kim Kardashian tem sido a que está mais “confortável” com a transição. Foi, aliás, Kim Kardashian uma das primeiras a reagir publicamente à entrevista, legendando no Twitter uma foto dos dois: ”A tua honestidade abriu as portas para outros serem corajosos e viverem uma vida autêntica”. “Amor é a coragem de viver a mais verdadeira e melhor versão de ti próprio. Bruce é amor. Gosto muito de ti, Bruce”, foi outras das mensagens que escreveu.
 
As filhas Kendall Jenner e Kylie Jenner aplaudiram o seu “herói” e também a ex-mulher Linda Thompson quis mostrar o seu apoio com uma carta enviada ao jornal «Huffington Post», onde conta como foi estar casada com Bruce Jenner e o descreve como “um pioneiro dos direitos civis da comunidade transgénero”.