Dois homens foram executados esta quarta-feira nos Estados Unidos, em dois casos distintos. 

No Texas, um homem mexicano foi executado pelo sequestro, violação e homicídio de uma prima de 16 anos, em 1997, segundo notificou o departamento de justiça criminal do estado norte-americano.

Rubén Ramírez Cárdenas, de 47 anos, recebeu uma injeção letal na prisão de Huntsville.

O governo do México, as Nações Unidas e a Comissão Interamericana de Direitos Humanos, tinham pressionado o estado norte-americano para que suspendesse a execução, argumentando falta de garantias no processo judicial.

Já na Flórida, um homem de 53 anos foi condenado à morte por degolar uma pessoa e disparar seis vezes contra outra num apartamento, em 1991.

Patrick Hannon foi declarado morto às 20:50 de quarta-feira (01:50 de hoje em Lisboa), de acordo com o gabinete do governador, após receber uma injeção letal na prisão estatal da Flórida, pelo assassínio de Brandon Snider, de 27 anos, e do seu colega de casa Robert Carter, de 28.

O Supremo Tribunal dos Estados Unidos negou ao condenado, que passou 26 anos no corredor da morte, o pedido de suspensão da execução, tal como já o tinha feito o Supremo Tribunal da Flórida.