A Coreia do Norte festejou o lançamento de um míssil intercontinental na sexta-feira com um banquete, onde estiveram o líder Kim Jong-un e a mulher, Ri Sol-ju, foi hoje noticiado.

O banquete decorreu no domingo, em Pyongyang, com a participação de Ri Man-gon, vice-presidente do comité central do Partido dos Trabalhadores, e Kim Rak-gyon, comandante da força estratégica de mísseis, indicaram o diário norte-coreano Rodong Sinmun e a agência noticiosa oficial KCNA.

Durante o evento, atuaram uma orquestra e um coro.

O Presidente dos Estados Unidos e o primeiro-ministro japonês consideraram que o programa de mísseis da Coreia do Norte representa uma ameaça "séria e crescente", indicou no domingo a Casa Branca.

Num contacto telefónico sobre o teste de um míssil intercontinental realizado na sexta-feira por Pyongyang, Donald Trump e Shinzo Abe concordaram que a "Coreia do Norte representa uma ameaça direta séria e crescente para os Estados Unidos, Japão, República da Coreia [Coreia do Sul] e outros países, próximos e longínquos", de acordo com um comunicado.

Na sexta-feira, a Coreia do Norte lançou com êxito o segundo míssil balístico intercontinental da sua história.