A polícia mexicana acredita que o casal francês que foi encontrado morto, no dia 4 de agosto, no deserto do Novo México, nos EUA, terá dado a vida para salvar o filho, que foi resgatado pelas autoridades. Os pais terão dado dois goles de água ao rapaz, por cada gole que bebiam.

As autoridades afirmam que quando a criança foi encontrada, junto ao cadáver do pai, estava desidratada mas ainda de boa saúde. Quando comparado com os progenitores, David Steiner, de 42 anos, e Onella Steiner, de 51 anos, que foi encontrada morta uma hora antes da polícia resgatar o rapaz, os níveis de desidratação eram muito mais baixos, o que sugere que os pais o tenham ajudado a sobreviver.

“Essa pode ser a razão pela qual ele aguentou tão bem, uma vez que ele era muito mais pequeno e provavelmente bebeu o dobro da água”, afirmou o agente da Polícia de Ontero, Benny House, acrescentando que “ele estava bem hidratado, a comparar com os outros”.


O casal morreu devido ao calor, depois de visitarem as dunas do Parque Nacional White Sands e de se aventurarem por uma rota circular, com mais de oito quilómetros, conhecida como Alkali Flat. O caminho encontra-se numa área desértica, sem sombras ou vegetação e que atinge temperaturas extremas no verão.

A família transportava apenas uma garrafa de meio litro.

Quando a família começou a trilhar o caminho, os termómetros marcavam os 39 graus. Segundo o testemunho da criança, a mãe terá percorrido 2,5 quilómetros até informar que se sentia mal e resolveu voltar para trás. Ornella Steiner andou apenas mais 400 metros antes de falecer. O rapaz e o pai continuaram o caminho por mais 600 metros, mas David Steiner não conseguiu resistir e acabou por morrer antes de ser resgatado pelas autoridades.