Um estudo desenvolvido por cientistas fda Universidade de  Copenhaga, na Dinamarca, descobriu que tomar grandes quantidades de Ibuprofeno durante várias semanas, pode aumentar o risco de infertilidade nos homens. Os investigadores descobriram ainda que o fármaco pode dar origem a problemas como o desgaste muscular, a disfunção erétil e a fadiga.

O estudo que foi publicado na PNAS, publicação oficial da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos revelou que os participantes, jovens entre os 18 e os 35 anos, desenvolveram uma desordem chamada de "hipogonadismo compensado". O distúrbio surgiu após os homens tomarem, duas vezes ao dia, 600mg de Ibuprofeno durante duas semanas. O hipogonadismo surge quando o corpo tem de aumentar os níveis de testosterona, consequência da descida nos níveis de produção.

Em jovens saudáveis que tomaram o medicamento durante seis semanas, as pesquisas demonstraram que o analgésico interrompeu a produção de hormonas sexuais masculinas. Segundo explicaram os cientistas, os efeitos nestes jovens foram revertidos com o fim da toma, no entanto, para quem toma o medicamento durante longos períodos de tempo a reversão do distúrbio pode já não acontecer. "O corpo pode deixar de conseguir dar resposta", explicaram os especialistas na publicação do estudo.

O principal autor da investigação, Bernard Jégou, considera que o medicamento deve ser tomado apenas se for estritamente necessário, e adverte contra o consumo excessivo por parte das pessoas. David Kristensen, da Universidade de Copenhaga, diz mesmo:

"O Ibuprofeno é um bom analgésico, mas certas pessoas não tem consciência quando tomam este medicamento."

O ex-diretor médico da Fifa, Jiři Dvořák, alertou em Março do ano passado, para uma tendência que se estava a instalar no mundo do futebol: "Os jogadores estavam a exagerar no consumo de analgésicos, incluindo o Ibuprofeno." Em Novembro de 2016, antes de se demitir do cargo, fez um apelo aos jogadores para não tomarem analgésicos sem receita médica. Nos últimos três campeonatos do mundo, quase metade dos jogadores tomaram anti-inflamatórios, incluindo o  Ibuprofeno, todos os dias, conta o antigo médico da Federação.

William Colledge, professor de fisiologia reprodutiva na Universidade de Cambridge, disse que o estudo é importante para "consciencializar as pessoas". Recomenda a replicação destas descobertas em estudos futuros, e aconselha as pessoas a não tomar o medicamento por mais de 10 dias.

A descoberta deste estudo surge após vários avisos de outros investigadores para o risco de ataques cardíacos com o consumo excessivo destes comprimidos, assim como a possibilidade de aumentar para o dobro, o risco de aborto espontâneo.

A bula informativa do Ibuprofeno, informa que o medicamento deve ser tomado durante o menor período de tempo necessário para controlar os sintomas de forma a prevenir o aparecimento de efeitos indesejáveis.