Apenas pouco mais de um terço dos fundos prometidos para combater a epidemia de Ébola na África Ocidental foram entregues, o que pode ter acelerado a propagação do vírus, segundo um estudo da British Medical Journal (BMJ).

«Até 31 de dezembro de 2014, os doadores tinham prometido um total de 2,89 mil milhões de dólares (2,53 mil milhões de euros) para apoiar a ação internacional contra a epidemia de Ébola. No entanto, apenas 1,09 mil milhões foram efetivamente pagos», indicou Karen Grépin, especialista em questões de saúde a nível mundial na Universidade de Nova Iorque, no relatório divulgado na terça-feira.

Os fundos entregues até final do ano passado correspondiam a cerca de 38% do que tinha sido prometido