O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pretende vetar um projeto de lei aprovado pelo Congresso que permite às vítimas do 11 de Setembro interpor processos judiciais contra a Arábia Saudita pelo alegado envolvimento nos atentados de 2001.

O diploma - aprovado pelas duas câmaras - poderia permitir à justiça dos Estados Unidos ultrapassar a imunidade de jurisdição (o dever de não processar Estados estrangeiros), argumentando que se trata de casos de ataques terroristas em território nacional, como foi o caso do ataque contra Nova Iorque, a 11 de Setembro de 2001.

“O Presidente está convencido e, por isso, posso antecipar que vai vetar o projeto de lei”, disse o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest.

O projeto de lei foi aprovado pela Câmara dos Representantes num dia simbólico, domingo, 11 de setembro, com o apoio maioritário de democratas e republicanos. 

Mas os seus opositores, incluindo o próprio Presidente dos Estados Unidos, consideram que o projeto pode prejudicar profundamente as relações com a Arábia Saudita. Ora, as relações com Riade, embora difíceis, são de grande importância, uma vez que o país é um parceiro estratégico no Médio Oriente

Uma coisa parece ser certa: o apoio bipartidário a esta iniciativa demonstra que pôr em causa a aliança com a Arábia Saudita deixou de ser um dogma.