As autoridades mexicanas anunciaram hoje que validaram a extradição do barão da droga Joaquin ‘El Chapo’ Guzman para os EUA, mas o traficante tem 30 dias para recorrer da decisão.

O executivo “informou hoje Joaquin Guzman Loera (...) dos acordos pelos quais o governo do México concede a sua extradição internacional ao governo dos EUA” para aí ser julgado, conforme o comunicado distribuído pelas autoridades.

Recorde-se que Joaquín Guzmán, que foi transferido no último fim-de-semana para a prisão com a classificação mais baixa de todo o México, arrisca ser julgado pela justiça norte-americana.

Desde o último sábado, “El Chapo” está numa prisão na Ciudad Jurez, na fronteira com os Estados Unidos. As autoridades temem uma nova fuga.

“El Chapo” é alvo de processos na Califórnia por formação de quadrilha e narcotráfico, e o pedido para a sua extradição tinha sido feito por um tribunal norte-americano. A extradição ainda depende de uma decisão do governo mexicano, embora já seja dada como certa.

Espera-se que Guzmán recorra da decisão.

O narcotraficante está preso desde 8 de janeiro, após uma impressionante fuga que fez muitas machetes de jornal. “El Chapo” usou um túnel de 1,5km para escapar da prisão e foi procurado durante seis meses.