Um polícia que divulgou um vídeo do tiroteio ocorrido a 6 de janeiro no Aeroporto Internacional de Fort Lauderdale, no sudeste da Florida, foi suspenso de funções e ficará sem ordenado, informaram as autoridades locais.

Segundo um comunicado do gabinete do xerife de Fort Lauderdale, descobriu-se ter sido o agente em causa quem divulgou um vídeo gravado pelas câmaras de segurança da zona do terminal 2 onde ocorreu o ataque, que causou cinco mortos.

“Tenho um agente suspenso sem pagamento ligado a esta investigação interna” que continua aberta, indicou o xerife Scott Israel no comunicado.

O tiroteio no aeroporto internacional de Fort Lauderdale-Hollywood, no estado norte-americano da Florida, provocou cinco vítimas mortais e oito pessoas ficaram feridas.

O homem que provocou o terror, esta sexta-feira, no Aeroporto Internacional de Fort Lauderdale tem 26 anos e foi identificado como Esteban Santiago, pelo senador Bill Nelson. As autoridades acreditam que o homem viajou para a Florida a partir Alasca, via Canadá. A arma utilizada no ataque terá sido recolhida pelo próprio a partir de uma mala.