O diretor da CIA, Mike Pompeo, afirmou que a Coreia do Norte está prestes a obter um míssil nuclear capaz de atingir alvos em território norte-americano e que Washington tem de agir em conformidade. Pompeo avisou que os Estados Unidos têm de pensar numa forma de evitar esse "passo final" dos norte-coreanos, abrindo a porta a uma solução que passe por uma ofensiva militar.

Do ponto de vista das nossas políticas, temos de agir como se eles estivessem prestes a alcançar esse objetivo. Eles estão bem encaminhados nessa matéria e agora temos de pensar o que vamos fazer para travar esse passo final”.

De resto, o responsável norte-americano sublinhou que Donald Trump está pronto para travar esse “passo final”.

Pode ser na terça-feira ou daqui a um mês, mas chegamos a este ponto em que o presidente concluiu que temos de reunir esforços para que Kim Jong-un não obtenha essas capacidades.”

O chefe da CIA deixou estes avisos na quinta-feira durante um fórum na Fundação para a Defesa das Democracias. 

Pompeo explicou que os serviços secretos norte-americanos têm acompanhado de perto o programa de mísseis de Pyongyang, mas as capacidades do regime norte-coreano têm aumentado tão rapidamente que é difícil prever quando é que vão atingir os seus objetivos.

Mas ainda que estejam prontos para "travar esse passo final", os Estados Unidos preferem, por agora, recorrer à via diplomática e à aplicação de sanções para forçar a Coreia do Norte a negociar o desarmamento nuclear.

As declarações de Pompeo surgem depois de na quinta-feira a Coreia do Norte ter condenado as manobras navais que os Estados Unidos realizam juntamente com Seul, durante esta semana, na península coreana. O regime de Kim Jong-un ameaçou responder com um “ataque inimaginável”.