O novo secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse esta quarta-feira em Bruxelas, no seu primeiro dia no cargo, que a crise da Ucrânia e as ações terroristas do Estado Islâmico mostram que a Aliança Atlântica continua a ser necessária.

Numa conferência de imprensa no quartel-geral da NATO, em Bruxelas, por ocasião da sua tomada de posse, Stoltenberg considerou que assume «um cargo exigente em tempos exigentes», apontando como principais desafios da atualidade a crise entre Ucrânia e Rússia, e o combate ao Estado Islâmico.

«Estes desafios tornam claro por que precisamos da NATO», disse o antigo primeiro-ministro norueguês.