As autoridades turcas detiveram dois suspeitos de estarem a preparar ataques suicidas a mando do grupo Estado Islâmico (EI), que reivindicou os dois atentados à bomba ocorridos recentemente em Istambul.

Segundo a agência noticiosa Dogan, que cita, nesta terça-feira, um comunicado do governador local, os dois suspeitos foram detidos na província de Gaziantep (sul), junto à fronteira com a Síria.

Um dos detidos é Mehmet Mustafa Cevik, descrito como membro do EI e que pertence também ao Grupo Dokumacilar, ligado ao Estado Islâmico. O outro suspeito é Ercan Capkin, irmão de Ekran Capkin, um dos bombistas suicidas que morreu no ataque de 19 de março último em Istambul, que causou quatro mortos.

O Grupo Dokumacilar é uma unidade de bombistas suicidas, suspeito de estar ligada ao ataque de outubro de 2015, em que morreram 103 pessoas durante uma manifestação pela paz em Ancara.

Esta célula do Estado Islâmico está também associada ao atentado de julho de 2015 na cidade de Suruc, próximo da fronteira com a Síria.

O Ministério turco do Interior tem atualmente detidos 23 suspeitos de ligações ao Estado Islâmico.

Recorde-se que a Turquia está em alerta máximo há vários meses.