O jihadista do Estado Islâmico conhecido como «John» e identificado como o britânico Mohammed Emwazi recebeu terapia na escola para controlar a agressividade, já que estava sempre a lutar com os companheiros, de acordo com um professor.

Mohammed Emwazi, identificado como o homem de cara tapada que aparece nos vídeos divulgados pelo EI sobre a decapitação de reféns ocidentais, foi aluno do colégio Quintin Kynaston, a noroeste de Londres.

Falando à BBC News, o professor, cujo nome não foi divulgado, disse que o jovem Emwazi precisava de ajuda para controlar as emoções, mas adiantou que o temperamento melhorou após a terapia e que, apesar de tudo, era um «estudante adorável» com grande interesse pelo sucesso na vida.