Washington quer que o Iraque lance a ofensiva para recuperar a estratégica cidade de Mossul do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) em abril ou maio, informaram, esta quinta-feira, fontes militares.

Fonte do Comando Central dos Estados Unidos indicou que se acredita que Mossul esteja sob o controlo de entre 1.000 e 2.000 combatentes do EI, pelo que estima serem necessários entre 20.000 e 25.000 tropas iraquianos para levar a cabo a ofensiva.

«Continuamos a apontar para o intervalo abril-maio«, disse o mesmo responsável, explicando que por causa do Ramadão e do aumento das temperaturas no verão «tornar-se-á problemático se for muito mais tarde».

A mesma fonte adiantou não estar descartada, porém, a possibilidade de os Estados Unidos desempenharem um papel na ofensiva no terreno para ajudar os ataques aéreos, ainda que o grosso da investida seja formado por tropas iraquianos, sendo que três brigadas curdas também planeiam participar.

A coligação internacional, liderada por Washington, tem focado recentemente os ataques aéreos na zona de Mossul e as forças curdas realizado investidas no terreno nas proximidades da segunda maior cidade do Iraque.