Pelo menos 20 soldados e combatentes pró-governamentais morreram hoje num ataque do autoproclamado Estado Islâmico contra um hospital da cidade síria de Deir Ezzoz, informou uma organização de direitos humanos.

"O Estado Islâmico atacou o hospital Al-Assad na entrada oriental da cidade, matando pelo menos 20 soldados e combatentes aliados", disse Rami Abdel Rahman, diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos, sediado no Reino Unido.

O responsável acrescentou que seis elementos da organização terrorista foram também mortos nos confrontos.