Uma grande rusga policial nos estados de Schleswig-Holstein e Lower Saxony, na Alemanha, levou à detenção de três sírios por suspeitas de terem sido enviados para o país para planearem ataques em nome do Estado Islâmico.

Segundo o Ministro do Interior, Thomas de Maizère, citado pelo jornal Bild, os suspeitos estão ligados à célula que organizou os ataques de 13 de novembro em Paris. 

Durante a manhã desta terça-feira, a polícia de Bundeskriminalamt e a unidade especial da polícia Federal, a GSG 9, levaram a cabo várias buscas em três campos de refugiados e vários apartamentos. Nas seis propriedades que foram alvo de buscas, a polícia apreendeu telemóveis, ficheiros e documentos.

Graças a esta operação, três sírios foram detidos. Mahir Al-H., de 17 anos, Mohamed A., de 26, e Ibrahim M., de 18, foram capturados em Ahrensburg e Großhansdorf, este de Hamburgo, e em Reinfeld, perto de Lübeck.

A investigação durou meses e os suspeitos estiveram sob vigilância sem, no entanto, terem representado risco assumido.

Teve de acontecer no tempo certo, para aguentar o mandado de captura", acrescentou o ministro.

Em novembro de 2015, os três homens faziam parte da célula terrorista do Estado Islâmico que foi enviada para a Alemanha para atacarem a Europa em nome do grupo islâmico. 

Segundo o procurador-geral, citado pelo mesmo jornal, Mahir Al-H. entrou em contacto com o Estado Islâmico, em Rakka, no final de setembro de 2015. Nessa altura, recebeu um pequeno treino, que incluía o manuseamento de armas e explosivos. Em outubro, mostrou-se à vontade para viajar com Mohamed A. e Ibrahim M. para a Europa, onde juntos iriam aguardar as instruções para levarem a cabo ataques terroristas.

Os três detidos serão presentes a tribunal sob a forte suspeita de participação em organização terrorista.