O Presidente da Venezuela, Hugo Chávez, revelou, esta quinta-feira, que deu «luz verde» ao Chefe de Estado brasileiro, Lula da Silva, para conversar com o seu homólogo dos Estados Unidos, Barack Obama, sobre o «caso venezuelano», noticia a Lusa.

Hugo Chávez falava para centenas de militares, no Comando Estratégico Operacional das Forças Armadas Nacionais Bolivarianas, a quem instou a prepararem-se «para uma guerra de resistência, de quarta geração».

«Há um novo governo nos Estados Unidos mas é o mesmo império. Vamos ver se é verdade que o presidente [Barack] Obama pode fazer uma viragem histórica e conseguir que esse governo, que agora ele dirige, respeite os povos deste planeta, respeite a paz mundial», disse.

«Nós exigimos respeito pela dignidade do povo de Venezuela e respeito pela soberania venezuelana (...) não vamos tolerar desrespeito algum pela nossa soberania, é sagrada para nós», prosseguiu.

Depois de explicar que «comentara isto» com o primeiro mandatário do Brasil, a quem definiu como «companheiro e bom amigo», Chavez afirmou:

«O Presidente Lula [da Silva] foi convidado pelo Presidente (Barack) Obama para conversar, nos próximos dias, e Lula, que é um grande companheiro, telefonou-me e disse-me, pessoalmente e por telefone, que queria conversar com o Presidente dos Estados Unidos sobre o caso venezuelano», apontou.

«Como se trata de Lula (da Silva), que é um grande companheiro... em princípio nós não precisamos de intermediário porque somos um governo adulto, somos uma República adulta, democrática e independente, plena e soberana. Em princípio não precisamos de intermediário para falar com nenhum governo deste planeta. Por se tratar de Lula e da sua boa fé, eu disse-lhe que sim, que lhe dava luz verde, como lhe dei, para falar o que achar conveniente, com o novo Presidente dos Estados Unidos», disse.

Hugo Chávez admitiu não ter «muitas esperanças de que esse governo mude em relação à Venezuela».

«Nós não pedimos nada, só pedimos respeito mas estamos dispostos a defender a soberania desta terra, deste céu, destas águas, deste povo, com a nossa vida», enfatizou.

Desde a chegada de Hugo Chávez ao poder, em 1999, que as relações entre Caracas e Washington se têm caracterizado por altos e baixos de maior e menor tensão. Desde Setembro de 2008, que ambos governos retiraram os seus embaixadores.