Agências de espionagem australianas filtraram chamadas telefónicas do presidente indonésio, Susilo Bambang Yudhoyono, bem como da sua mulher e ministros, informou hoje a imprensa.

Documentos secretos revelados pelo ex-analista da Agência de Segurança Nacional norte-americana Edward Snowden, e obtidos pelo canal de televisão australiano ABC e pelo jornal «The Guardian», revelam que o presidente indonésio e nove pessoas que lhe são próximas foram alvo de espionagem da Austrália.

Os documentos indicam que a agência de espionagem australiana controlou chamadas telefónicas de Yudhoyono durante 15 dias em agosto de 2009, quando o trabalhista Kevin Rudd era primeiro-ministro da Austrália.

O vice-presidente indonésio, Boediono, o antigo vice-presidente Yussuf Kalla, o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, os ministros da Segurança e da Informação também foram alvo da espionagem, de acordo com os mesmos documentos.

Estas informações surgem semanas depois de ter sido revelado que embaixadas australianas, nomeadamente a de Jacarta, estiveram envolvidas numa vasta rede de espionagem norte-americana.