A polícia catalã levou a cabo uma operação no início da madrugada de sexta-feira em Cambrils, a cerca de 120 quilómetros a sul de Barcelona, para travar um "possível ataque terrorista" semelhante ao que ocorreu em Barcelona, na tarde de quinta-feira, quando uma carrinha avançou sobre a multidão nas Ramblas, causando 13 mortos e perto de 100 feridos.

Quatro suspeitos foram abatidos pelas autoridades junto ao passeio marítimo de Cambrils e um quinto ficou ferido com gravidade, vindo a morrer depois.

Na manhã desta sexta-feira, o conselheiro do interior do governo regional, em declarações à Rac1, avançou que as autoridades espanholas detiveram um terceiro suspeito com ligações aos atentados de Barcelona e Cambrils. 

Na troca de tiros seis pessoas ficaram feridas, três são polícias. Uma mulher, que ficou em estado crítico, viria a morrer na manhã de sexta-feira.

De acordo com a televisão estatal espanhola, que cita fontes policiais, os indivíduos abatidos teriam cintos com explosivos e terão mesmo atropelado pessoas. Presumem as autoridades que integrariam uma célula jiadista que planeava fazer em Cambrils, um atentado semelhante ao ocorrido em Barcelona, horas antes.

De acordo com a TVE, vários civis foram atropelados no centro da cidade, ainda antes de os alegados terroristas terem sido travados pelas autoridades noutro ponto de Cambrils.

Vídeos mostram operação

No Twitter vários utilizadores estão a divulgar imagens da noite na cidade de Cambrils. Num dos vídeos, ouvem-se tiros, no que terá sido aparentemente o início do tiroteio.

Pouco depois, um outro vídeo mostra dois corpos prostrados no chão.

O jornal La Vanguardia divulgou também um outro vídeo onde se pode ver o resultado da operação da polícia.