O Mercosul condenou a «espionagem global» dos Estados Unidos a líderes de vários países e organizações internacionais, insistindo na necessidade de garantir a segurança das telecomunicações na região e combater as ações que vulneram a soberania da região.

A condenação teve lugar na quarta-feira, em Caracas, durante uma reunião de ministros de Relações Exteriores de países membros do Mercosul, na qual participaram a Argentina, Brasil, Uruguai e a Venezuela e que foi encerrada pelo Presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

«Ratificou-se a condenação da espionagem global realizada pelo governo dos Estados Unidos e abordaram-se as medidas necessárias que devem tomar os governos e os setores da nossa sociedade», explicou aos jornalistas o ministro de Relações Exteriores venezuelano, Elías Jaúa.