O escritor australiano Richard Flanagan venceu hoje o Booker Prize, com o livro «The Narrow Road to the Deep North», inspirado pela experiência do pai como prisioneiro de guerra.

Flanagan's, de 53 anos, é o terceiro australiano a vencer o prestigiado galardão, noticia a agência francesa France Presse.

O livro conta a história de Rodrigo Evans, um cirurgião preso num campo de trabalho na Tailândia-Birmânia.

«Os dois grandes temas do berço da literatura são o amor e a guerra: este é um romance magnífico de amor e guerra», disse o académico AC Grayling, que apresentou o prémio, na cerimónia em Londres.

O especialista sublinhou que «este é o livro que Richard Flanagan nasceu para escrever».

O prémio inclui um troféu e a quantia de 63.000 euros.

Autor de «The Sound of One and Clapping» (1998) e «Wanting» (2008), Flanagan declarou que a ideia do chamado «caminho de ferro da morte» influenciou a sua vida.

«Em criança, o meu pai ensinou-me as palavras japonesas "san byaku san ju go". Era o seu número, 335, pelo qual respondia como trabalhador escravo dos japoneses na ferrovia da morte», lembrou Flanagan.

Flanagan trabalhou no romance durante 12 ano e o pai morreu no dia em que terminou o livro.