O cardeal Ernest Simoni, da Albânia, provocou um grande interesse no primeiro dia do curso de exorcismo que decorre em Roma, durante esta semana. O cardeal, de 89 anos, disse aos cerca de 200 aspirantes a exorcistas que usa o telemóvel para fazer exorcismo. E explicou como:

Eles telefonam-me e falam. É assim que o faço”, resumiu em declarações à Reuters.

O cardeal acrescentou depois que lê, a seguir, as orações específicas, em latim, através do telefone, tal e qual como se estivesse na presença da pessoa.

São cerca de 200 os aspirantes a exorcistas que participam no curso intensivo que durará toda esta semana e que surge depois de um aumento dos pedidos do serviço por parte dos católicos. Entre os participantes, estão muitos padres, que assistirão a palestras que incluem bruxaria em África ou como distinguir a doença mental da posse demoníaca.

Claro que os participantes aprendem também o passo a passo de como tirar os demónios dos corpos das pessoas.

De acordo com a Reuters, apesar de não haver dados oficiais por parte da Igreja Católica, há fontes que falam num aumento das posses demoníacas.

O número de exorcismos definitivamente aumentou nos últimos anos”, admite o Professor Giuseppe Ferrari, um dos organizadores do curso.

Este curso é de uma enorme utilidade, porque prepara padres que levam a cabo exorcismo para uma visão completa e multi-disciplinar da situação”, acrescentou.

Em fevereiro, o padre Benigno Palilla, admitiu à Rádio Vaticano que levou a cabo cerca de meia centena de exorcismos, nos últimos dois anos e meio.