A justiça francesa absolveu esta quinta-feira o ex-ministro Eric Woerth de tráfico de influências e abuso da fortuna da multimilionária Liliane Bettencourt quando era tesoureiro de Nicolas Sarkozy em 2007, condenando outros oito acusados a prisão e a multas.

Os juízos do Tribunal Correcional de Bordéus, no sudoeste de França, consideraram não haver provas de que Woerth se tivesse aproveitado do seu cargo de ministro para condecorar com a Legião de Honra Patrice de Maistre, gestor da fortuna de Bettencourt, a mulher mais rica de França, acionista histórica do grupo L’Oréal.

Segundo a ata da acusação agora invalidada, em troca da atribuição da distinção a De Maistre, Woerth, que foi responsável pelo financiamento da campanha eleitoral de Sarkozy para as eleições presidenciais de 2007, que este venceu, conseguiu que a esposa fosse contratada para gerir os investimentos de Bettencourt.