Nicolas Sarkozy afirmou, em entrevista a um televisão francesa, que o sistema judicial está a ser usado para fins políticos e que não cometeu nenhum ato ilegal.

«A situação é suficientemente séria para dizer aos franceses onde estamos atualmente na exploração política de parte do sistema legal», disse à TF1 e à rádio Europe 1, numa entrevista que será transmitida na íntegra ainda esta quarta-feira.

O ex-presidente francês, acusado de tráfico de influências, garante que este caso apenas tem como objetivo prejudicar a sua imagem: «Tudo está a ser feito para me dar uma reputação que não é verdade».

Durante a entrevista, Sarkozy confessou-se «profundamente chocado» com a investigação e acusou o sindicato dos magistrados de estar a procurar destruir a sua imagem.

«Digo a todos aqueles que estão a ouvir ou a ver que nunca os traí e que nunca cometi um ato contra os princípios da República e do Estado de Direito», garantiu.

Nicolas Sarkozy foi formalmente acusado dos crimes de corrupção ativa, tráfico de influências e violação de segredo de Justiça. A acusação acontece depois do ex-presidente francês ter sido detido para interrogatório e ter sido ouvido durante mais de 15 horas pelas autoridades.

«No nosso país, que é o país dos Direitos Humanos e do Estado de direito, existem coisas que estão a ser organizadas. Os franceses devem ter conhecimento delas e, na sua consciência e em toda a sua liberdade, devem julgá-las», concluiu.