O furacão “Patrícia” passou a tempestade tropical, depois de ter tocado terras mexicanas ainda com nível 5, o mais elevado. O furacão chegou a atingir ventos de 325 km/h no mar e 270 km/h quando tocou terra.

“Espera-se que continue a enfraquecer. O furacão Patrícia deverá transformar-se em tempestade tropical ainda esta manhã e deverá dissipar-se esta noite”, estimou o Serviço Meteorológico Nacional.

Pelas 22:15 de sexta-feira (04:15 de hoje em Lisboa), o “Patrícia” movia-se sobre terra, afetando as populações de Talpa de Allende, Ayutla, Gallinero, Atengo e Mixtlán, do estado de Jalisco, informou o Serviço Meteorológico Nacional (SMN). Nesta altura ainda com intensidade 4.

“Prevê-se que continue a ser um furacão intenso durante o resto da noite, provocando chuvas intensas a torrenciais, violentas rajadas de vento e ondulação elevada nos estados do Pacífico central”, advertiu o organismo.
 

O furacão “Patrícia” causou, até agora, menos danos do que se receava, após tocar terra no México, disse o Presidente Enrique Peña Nieto, alertando, contudo, para o risco que o país ainda corre.

“As primeiras informações confirmam que os danos estão a ser menores que os esperados para um furacão desta magnitude”, afirmou Peña Nieto num comunicado ao país, pela televisão.

O Presidente venezuelano, Nicolas Maduro, já ofereceu ajuda:

“Estamos solidários com o México, estamos à disposição do Governo e do povo mexicano para lhes prestarmos a ajuda que possam precisar neste momento”, declarou Maduro em Caracas, durante uma reunião ministerial da Comunidade dos Estados da América Latina e do Caribe.

O olho do furacão “Patrícia” tocou hoje terra no Estado de Jalisco, perto do principal porto de Manzanillo.