As autoridades da Turquia ordenaram esta quarta-feira o encerramento de mais de 130 órgãos de comunicação social e o afastamento de cerca de 1.700 militares devido ao alegado envolvimento na tentativa de golpe de Estado de 15 de julho.

Foram fechadas pelo menos três agências, 16 televisões, 23 estações de rádio, 45 jornais, 15 revistas e 29 outras publicações.

Do exército foram afastados 1.684 soldados e 149 generais e almirantes turcos.

O número de demissões foi anunciado na véspera de uma reunião do Conselho Supremo Militar para realizar a reestruturação das Forças Armadas. 

Desde a tentativa de golpe, as autoridades já suspenderam, demitiram ou detiveram mais de 60.000 soldados, 2.101 juízes e fiscais, e 1.485 polícias, tendo sido ainda emitida ordem de prisão contra 42 jornalistas.