Dois portugueses foram raptados no centro Maputo, na segunda e quarta-feira, respetivamente, disse à Lusa fonte do Consulado de Portugal, aumentando para três os casos deste tipo numa semana na capital moçambicana.
 
O último caso envolvendo cidadãos portugueses ocorreu na quarta-feira com uma mulher, que foi raptada perto da presidência da República e da sede delegação da União Europeia em Moçambique, na avenida Julius Nyerere, uma das principais artérias de Maputo.
 
Na segunda-feira, perto das 16:00, cinco indivíduos armados levaram um homem, depois de dominarem um polícia e um segurança privado, na avenida Mao Tse Tung, também no centro da capital moçambicana e junto de um café movimentado, segundo o relato da imprensa local.