«A hegemonia é uma ilusão (…) Não haverá retorno a isso», assegurou Caid Essebsi, antigo quadro dos regimes autoritários de Habib Bourguiba e Zine El Abidine Ben Ali, excluindo um regresso a velhos métodos.

«Sou a favor de que se vire completamente a página do passado» e que se «olhe para o futuro», adiantou o futuro presidente, de 88 anos, numa entrevista à televisão.