Três pessoas terão morrido durante a contagem dos votos na cidade de Quelimane, em Moçambique, depois de uma manifestação para exigir transparência no apuramento dos resultados que acabou em confrontos com a polícia. Ainda não há dados oficiais sobre as eleições autárquicas em Moçambique, mas as previsões apontam para uma vitória nacional da Frelimo, partido do Governo.

A divulgação dos resultados provisórios das eleições municipais em moçambique estava marcada para a manhã desta quinta-feira, mas perto da hora marcada, a administração eleitoral cancelou a conferência de imprensa. O que se sabe está nas dezenas de blogs espalhados pela Internet e nalguns relatos feitos pelos jornais regionais.

As previsões apontam para uma vitória da Frelimo. O partido do Governo deve conseguir vencer na maioria dos municípios, mas não consegue recuperar nem a Beira, nem Quelimane. Duas das maiores cidades do país devem continuar a ser bastiões do Movimento Democrático de Moçambique, o maior partido da oposição nestas eleições, na ausência da Renamo.

É preciso esperar pelos números oficiais para perceber até que ponto a oposição foi capaz de ganhar espaço à Frelimo, numa altura em que o país atravessa a sua maior crise política e militar desde o tratado de paz em 1992.