As eleições gerais no Brasil realizam-se no próximo domingo e em causa estão centenas de lugares. O mais importante, claro, é o do sucessor de Lula da Silva, que sai ao fim de oito anos de crescimento, polémicas e muita corrupção.

Na corrida à Presidência estão nove candidatos, dos quais se destacam Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT) - o de Lula -, José Serra, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e Marina Silva, do Partido Verde (PV). Tudo indica que será um destes três a tomar as rédeas do poder executivo federal brasileiro a partir do dia 1 de Janeiro de 2011, pelo menos por quatro anos.

Se nenhum deles conseguir uma maioria absoluta na primeira volta, será realizada a segunda entre os dois mais votados no dia 31 de Outubro. Aí, bastará ter mais votos.

Atrás da pole position estarão os candidatos a governadores de Estado e do Distrito Federal para 27 lugares com o poder executivo ao nível estadual. Há 171 candidatos para um mandato de quatro anos, que pode ser prorrogado.

Senadores, deputados federais, estaduais, distritais...

O Congresso Nacional brasileiro, onde se fazem as leis, é composto por duas «casas»: o Senado Federal (que representa os Estados) e a Câmara dos Deputados (que representa o povo). Para 81 lugares no Senado (cada Estado e o Distrito Federal têm direito a três) concorrem 273 pessoas a um mandato de oito anos.

Já Câmara dos Deputados tem 513 lugares, aos quais concorrem 6020 candidatos definidos pela proporção de população de cada Estado. São estes os chamados deputados federais.

Também as Assembleias Legislativas, com o poder legislativo estadual, vão a votos com 14387 candidatos. Os deputados estaduais podem ser eleitos de duas formas: quando a representação do Estado na Câmara dos Deputados for de até 12, será o triplo do número de deputados federais; se o número de deputados federais for superior a 12, será sempre de 36 + o número de deputados federais acima dos 12.

Na Câmara Legislativa, que tem as mesmas funções mas no Distrito Federal (uma das 27 unidades federativas do Brasil, onde se encontra a capital federal Brasília), os deputados distritais são eleitos do mesmo modo.

Os mandatos de todos os deputados (federais, estaduais ou distritais) são de quatro anos.

Dados do Tribunal Superior Eleitoral referem que são cerca de 135,8 milhões os brasileiros chamados a votar no domingo.

Cansado de explicações? Vamos a Lula

Praticamente cumpridos os oito anos de mandato, Lula da Silva está longe de pensar em reformar-se. Os analistas antevêem um regresso do presidente em 2014, «servindo» Dilma apenas para segurar o PT no poder da forma que a Constituição permite.

Daí que Lula esteja a ser uma constante durante a campanha. A taxa de aprovação de cerca de 80 por cento junto dos brasileiros dá para tudo. Até para não ser criticado pela oposição. Já Barack Obama dizia: «Lula é o maior! Adoro este homem!»

A voz mais imponente da oposição «escondida» foi a do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do PSDB, que, numa longa entrevista ao «Financial Times», acusou Lula da Silva de ter «anestesiado» o Brasil. «Eu fiz as reformas, ele aproveitou. O que eu fiz fez o país avançar. Mas ele parou-o», afirmou.

Em 2007, ao «descobrir» petróleo, Lula garantia que Deus é brasileiro. Hoje, são os próprios brasileiros a ver o presidente como uma espécie de Deus. E até já se fala em Nobel da Paz...