Um tribunal egípcio condenou esta quarta-feira à morte 26 pessoas por terem criado e dirigido um «grupo terrorista», informou fonte judicial.

Os arguidos foram considerados culpados de terem «fundado e dirigido um grupo terrorista que tinha como objetivo atacar pessoas, a navegação no canal de Suez e minar a unidade nacional», disse a mesma fonte.

O tribunal remeteu a sentença para o mufti, responsável islâmico que sob a lei egípcia tem de validar a decisão, e determinou que o veredicto final será divulgado a 19 de março.