Os Estados Unidos expressaram, este domingo,  “profunda preocupação” após a condenação à morte, no sábado, do ex-presidente egípcio Mohamed Morsi e de uma centena de egípcios, disse um diplomata norte-americano, citado pela AFP.

“Sempre nos manifestámos contra a prática dos julgamentos em massa e condenações em massa, que são conduzidos de uma maneira que é contrária às obrigações internacionais do Egito e do Estado de direito", disse um responsável do Departamento de Estado sob anonimato.

O ex-presidente do Egito Mohamed Morsi e cerca de uma centena de dirigentes da Irmandade Muçulmana foram condenados à morte no sábado, devido às fugas da prisão durante a revolta de 2011.