As forças de segurança egípcias detiveram hoje três jovens supostamente implicados no ataque com 'cocktails molotov' perpetrados na sexta-feira num restaurante e clube noturno no Cairo que causou 16 mortos, anunciou o Ministério do Interior.

Dois dos detidos, de 18 e 19 anos, fugiram numa motocicleta após o ataque e foram presos pela polícia na província do Suez, a nordeste do Egito. Já o terceiro jovem foi detido horas depois no bairro de Imbaba, local onde residia e que é vizinho ao bairro de Aguza, o cenário do ataque, informou o Ministério do Interior egípcio.

Durante o interrogatório, um dos jovens admitiu ter disparado no local e ter lançado dois ' cocktails molotov' com a ajuda de duas outras pessoas, que estão ainda em fuga, referiu o Ministério do Interior.

Recorde-se que o ataque que deixou ainda três pessoas feridas ocorreu no bairro de Aguza, na zona oeste da cidade do cairo. As vítimas mortais morreram carbonizadas ou devido à inalação de fumo.

O Egito tem assistido a vários tiroteios e explosões, sobretudo contra as forças de segurança, desde que o exército, liderado por Abdel Fattah al-Sisi, derrubou o governo de Mohamed Morsi, em 2013.