Dzhokhar Tsarnaev foi considerado esta quarta-feira culpado dos atentados da maratona de Boston.

O jovem com raízes numa família imigrante russa enfrenta agora uma segunda fase do julgamento: decidir se é condenado a prisão perpétua ou executado, segundo o «New York Times». Djokhar Tsarnaev arrisca ser condenado à morte, mas o anúncio da pena será divulgado em data posterior pelo juiz do processo.

O júri já chegou a um veredicto sobre o julgamento de Dzhokhar Tsarnaev. O homem de 21 anos - 19 à data dos factos -, enfrentava mais de 30 acusações relacionadas com os rebentamentos da Maratona de Boston, que a 15 de abril de 2013 mataram três pessoas e feriram 264, naquele que foi o pior ataque terrorista em solo americano depois dos atentados do 11 de setembro.

O júri precisou de apenas 11 horas para chegar um veredicto que será conhecido em breve. Os familiares das vítimas têm esta quarta-feira caminhado para o Tribunal Federal para ouvir a sentença.

Como tinha avançado o «New York Times», havia poucas dúvidas de que Dzhokhar Tsarnaev ia ser considerado culpado dos crimes que lhe eram imputados, embora os advogados de defesa tenham feito prevalecer a tese de que o jovem apenas seguiu as orientações do irmão, morto durante a perseguição policial. O tribunal revelou segundo o jornal ter poucas dúvidas de que eles colocaram as bombas.

A defesa apresentou apenas quatro testemunhas contra as 92 indicadas pelo Ministério Público.

O fim do julgamento chega numa altura sensível para as famílias. Falta uma semana para o segundo aniversário do atentado à maratona de Boston. 

O duplo atentado de Boston, considerado o pior registado nos Estados Unidos desde os ataques levados a cabo pela Al-Qaida a 11 de setembro de 2001, provocou três mortos e 264 feridos em consequência do rebentamento de dois engenhos explosivos de fabrico artesanal, colocados junto à linha de chegada da prova da maratona.