As autoridades norte-americanas apreenderam desde janeiro milhares de doses de droga sintética e várias centenas de quilos de substâncias destinadas para a produção de novo produto, anunciou a agência federal de luta contra estupefacientes (DEA).

Na operação «Sinergia», foram feitas 150 detenções e apreendidos também 20 milhões de dólares (14,3 milhões de euros, ao câmbio atual).

«Muitos daqueles que produzem, distribuem e vendem essas drogas sintéticas perigosas aprenderam que a DEA encontra e persegue aqueles que cometem esses crimes», disse o diretor da DEA, Michele Leonhart, em comunicado.

As drogas sintéticas, «mais poderosas e perigosas do que a marijuana», são comercializados como incenso, sais de banho ou fertilizante de plantas, segundo a DEA.

Estas substâncias provocam uma «importante dependência» e provocam «vómitos, agitações, ataques, perda de consciência, alucinações, taquicardia» e também «graves consequências nos órgãos».

As autoridades norte-americanas registaram 28.531 ocorrências nas urgências hospitalares no ano passado em resultado do consumo de drogas sintéticas.

«Estes produtos são os mais apreciados, sobretudo entre os adolescentes e jovens adultos», precisou a DEA.

No ano passado, 227 pessoas foram presas nos Estados Unidos e as pesquisas em 45 estados conduziram à apreensão de 60 milhões de dólares (43,1 milhões de euros), perto de 10.000 quilos de pacotes individuais, 300 quilos de falsos sais de banho e 1,2 toneladas de falso incenso.