O procurador-geral do estado de Nova Iorque, nos Estados Unidos, o democrata Eric Schneiderman, anunciou que abriu uma investigação à Fundação Donald J. Trump por causa de algumas das suas transações.

Eric Schneiderman, que anteriormente acusou a universidade do candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos de ser uma "fraude", disse, em entrevista à CNN, que está a agir "na qualidade de regulador das organizações com fins não-lucrativos do estado de Nova Iorque”.

“Preocupa-nos que a Fundação Trump tenha incorrido em alguma prática irregular”, sublinhou.

O procurador acrescentou que o objetivo da investigação é “garantir que a fundação está a cumprir as leis que regem as organizações de beneficência em Nova Iorque”.

A investigação surge depois de o jornal Washington Post ter publicado uma série de artigos que denunciam transações questionáveis por parte da fundação. 

De acordo com o jornal norte-americano, o milionário comprou, por exemplo, um retrato de si próprio com dinheiro da fundação destinado a fins de solidariedade. 

A fundação também terá transferido dinheiro para a campanha da procuradora-geral da Flórida, Pam Bondi, quando pairava a possibilidade de abertura de uma investigação à Universidade Trump por fraude.