A candidata democrata às eleições presidenciais dos Estados Unidos Hillary Clinton acusou, nesta quinta-feira, Donald Trump, o seu rival republicano na corrida, de defender uma perigosa e incoerente política externa, qualificando-o como “impróprio” para o cargo.

“Tem um temperamento impróprio para estar num gabinete que requer conhecimento, estabilidade e imensa responsabilidade”, afirmou Hillary Clinton, que ainda disputa com Bernie Sanders a nomeação democrata para a candidatura à Casa Branca.

É uma pessoa que nunca deve ter os códigos nucleares”, disse.

O mesmo não pensa o presidente da Câmara de Representantes, Paul Ryan, uma das mais altas personalidades republicanas, que anunciou hoje o seu apoio à candidatura de Donald Trump à Casa Branca, após ter manifestado fortes reservas.

“Não há dúvida de que eu e ele temos as nossas diferenças. Não vou fingir o contrário (…) Mas a realidade é que, sobre as questões centrais do nosso programa, nós temos mais pontos em comum do que divergências”, afirmou Paul Ryan num artigo publicado na página de um jornal local de Washington, o GazetteXtra.

Donald Trump, após ganhar as primárias em maio, conta com um número crescente de apoiantes dentro do partido, com a exceção, até hoje, de Paul Ryan, que condicionava o seu apoio a concessões ideológicas.