Pelo menos 27 de pessoas morreram e 100 ficaram feridas numa sequência de explosões que atingiram edifícios da polícia em Djamena, capital do Chade.

Entre os mortos estão quatro homens suspeitos de pertencerem ao grupo islamista nigeriano Boko Haram. 

De acordo com a agência Reuters, um dos ataques foi cometido por um bombista suicida, que se fez explodir no quartel central da polícia.

Um porta-voz do governo, citado pela Reuters, indica que o ataque fez pelo menos 27 mortos. No entanto, outras fontes haviam indicado que o número de vítimas poderia ser ainda maior.

Uma dissera que num primeiro ataque teriam sido mortas sete pessoas, outra explicou que haveria 35 vítimas mortais de uma segunda explosão.

O Chade é um dos países que fazem parte de uma força que tem combatido os islamistas do Boko Haram no nordeste da Nigéria, mas também grupos ligados à Al Qaeda, no Mali.

O país já perdeu dezenas de soldados nestas operações. Também já sofreu ataques perto da fronteira nigeriana, contudo, esta é a primeira vez que Djamena é alvo de um atentado deste tipo.

Última atualização às 14:49​