O Distrito Escolar de Los Angeles, o segundo maior dos Estados Unidos e que agrega mais de 1.200 escolas, foi encerrado nesta terça-feira como medida de precaução, depois de uma ameaça de bomba "credível". Foram também ordenadas buscas a todos os estabelecimentos de ensino.

A ameaça surgiu "através de mensagem eletrónica" e mencionava "mochilas e outros pacotes", disse o diretor do LAUSD,  sigla para o distrito escolar  Los Angeles Unified School District,  Ramon Cortines.

A porta-voz da LAUSD, Shannon Haber, acrescentou que a ameaça foi enviada "através de email para um membro da direção", proveniente de um "endereço IP (Internet Protocol) de Frankfurt", na Alemanha.


De acordo com a agência Reuters, as autoridades pediram aos pais dos cerca de 650 mil estudantes que integram o distrito, desde a primária ao secundário, que permanecessem em casa. Os alunos que já se encontravam nas escolas foram/estão a ser enviados para casa.

Trata-se do primeiro encerramento de todo o distrito na última década, pelo menos, e a uma escala sem precedentes, segundo a Reuters, que cita fonte oficial.

O LA Times escreve que a polícia confirma que os estabelecimentos foram fechados depois de uma ameaça feita a um membro da direção do LAUSD.

O LAUSD confirmou através da redes social Twitter que a ameaça é "credível".
 
Em conferência de imprensa, o diretor do LAUSD, Ramon Cortines, adiantou ainda que [a ameaça] não foi dirigida a uma escola, mas a várias. Alguns meios de comunicação mencionam ainda ameaças dirigidas a alunos.

"Esta ameaça não foi dirigida a uma escola, duas ou três, foi a várias escolas", afirmou Cortines, que explicou que o distrito escolar é alvo regular de ameaças mas nunca à escala agora vivida.



Já o presidente do conselho escolar do LAUSD, Steve Zimmer, pediu "a colaboração de toda a Los Angeles", inclusive dos empregadores para que mostrem "flexibilidade para com as mães e os pais".



A polícia de Los Angeles e o FBI estão a investigar a ameaça e argumentam que escolheram encerrar as escolas "até terem a certeza que os campus estão a salvo".

As escolas estão a ser revistadas e aos pais é-lhes pedido que tragam identificação e que a mostrem quando forem buscar os filhos.