A joia que pertenceu à rainha D. Amélia não teve interessados esta terça-feira, em leilão, na Sotheby’s em Hong Kong.

O broche, desenhado em finais do século XIX, com diamantes-rosa, esmeraldas, ouro e prata, tinha um valor base de licitação entre cerca de um milhão e 1,3 milhões de euros.

A peça, que pertenceu à mulher do rei D. Carlos e mãe do último rei de Portugal, D. Manuel II, preparava-se para bater recordes na Ásia e tornar-se uma das mais caras de sempre.

A CNN elaborou uma lista de cinco curiosidades sobre o diamante:

1. Foi quase o maior roubo de diamante da história, quase...

A pedra foi exibida pela primeira vez em Londres, em 2000, no Millenium Jewels exhibition, onde chamou a atenção de um grupo de ladrões. A tentativa de assalto foi frustrada, no entanto, pela polícia.

2. A indústria está “obcecada” com diamantes azuis

Em novembro do ano passado, um diamante azul foi vendido por mais de 40 milhões de euros, tornando-se o diamante mais caro alguma vez leiloado. Esta venda recorde despoletou uma obsessão da indústria por diamantes azuis, levando muitos colecionadores a procurar joias desta cor em leilões.

3. É cara devido à sua cor

Os diamantes coloridos são raros, mas algumas cores são mais desejadas do que outras. A cor vermelha é a mais rara – só são conhecidas cerca de 100 diamantes vermelhos em todo o mundo – seguida da azul e da amarela.

4. Não foi muitas vezes a leilão

O valor de uma pedra pode subir ou descer de acordo com vários fatores. Se uma joia for demasiadas vezes a leilão pode desenvolver uma má reputação, a ideia de que ninguém a quer.

5. “Vívida” e “extravagante” são mais do que adjetivos

A terminologia “azul vívido extravagante” utilizada pelos especialistas significa que o diamante tem a cor azul de saturação mais clara e intensa possível e alerta os entendidos para o valor tremendo da peça.