Joaquín Guzmán Loera, conhecido como El Chapo e tido como o maior narcotraficante do mundo, foi detido esta sexta-feira em Sinaloa, a terra onde nasceu. A informação foi já confirmada pelo próprio presidente do México, Enrique Peña Nieto.
 

“Missão cumprida: já o temos”, escreveu o chefe de Estado na conta de Twitter.

 
El Chapo protagonizou, a 11 de julho, uma das mais fantásticas fugas de uma cadeia de segurança máxima, em El Altiplano, através de um túnel de mais de 1500 metros. Desde essa altura que estava em curso uma gigantesca operação de caça ao homem.
 
Os comandos do exército mexicano entraram de madrugada numa casa de Los Mochis, em Sinaloa. De acordo com a imprensa internacional, durante a operação de detenção de El Chapo, foram mortas cinco pessoas, alegadamente pertencentes ao círculo de segurança do suspeito. Outros seis foram detidos. Há também informação de um militar ferido.

Túnel por onde El Chapo escapou 


O cerco em torno de El Chapo tinha-se fechado nos últimos meses e já por duas ocasiões tinha conseguido escapar a uma detenção iminente. Numa dessas ocasiões em que que quase foi detido, terá mesmo ficado ferido durante a fuga.
 
A fuga de El chapo expôs o Governo e as autoridades mexicanas. Enrique Nieto considerara já uma questão de honra a sua detenção e tinha empenhado junto da população a própria palavra em como o narcotraficante voltaria a ser detido. Milhares de soldados, polícias e agentes dos serviços secretos foram afetos à caça ao homem nos últimos meses.