A polícia brasileira anunciou, esta quarta-feira, ter desmantelado um grupo que se dedicava ás desflorestação ilegal da Amazónia, considerado o mais ativo da atualidade.

Informações da polícia federal indicam que o grupo invadia propriedade pública na região norte do estado do Para, desflorestava a zona e loteava antes de vender a terra.

O grupo é responsável por crimes cujo valor estimado é de 230 milhões de dólares (174 milhões de euros).