Pelo menos 824 mil pessoas foram forçadas a fugir de casa na Ucrânia por causa do conflito que afeta o Leste do país desde o início do ano. O número de deslocados foi divulgado, esta sexta-feira, pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

De acordo com o ACNUR, pelo menos 430 mil pessoas estão deslocadas no interior do país, enquanto 387 mil fugiram para a Rússia, 6.600 pediram asilo na União Europeia e 581 na Bielorrússia.

A 2 de setembro, o ACNUR tinha indicado a existência de mais de 500 mil deslocados pelo conflito na Ucrânia: 260 mil no interior do país e 260 mil no estrangeiro.

«O ACNUR procura ajudar os mais vulneráveis quando a Ucrânia em crise enfrenta o seu primeiro inverno», indicou a agência humanitária, citada pela AFP. «Os combates contínuos no Leste do país, que causaram o desmoronamento dos serviços de base, empurram cada vez mais gente a deixar as suas casas», acrescentou.

Perto de 95% dos deslocados na Ucrânia são do Leste do país, onde os confrontos entre o exército ucraniano e os separatistas pró-Rússia provocam destruição desde abril.

O ACNUR destacou a necessidade de ajuda humanitária sobretudo para as regiões de Donetsk e Kiev.