Em Espanha está a ser criado um programa de combate ao abandono académico que, com a crise económica, se estima que este ano ronde os 30 por cento.

A ideia passa por pôr os particulares a «patrocinarem» os estudantes universitários, a exemplo daquilo que já acontece quando se «adotam» crianças em África, fornecendo uma verba para os estudos, como explicou o reitor da Universidade de Málaga esta quinta-feira ao «The Telegraph».

As propinas em Espanha variam entre os 600 e os 1200 euros, uma verba que muitas famílias não podem suportar.

Em junho, o «El País» noticiou que 30 mil alunos universitários estavam à beira de ver as suas matrículas canceladas por falta de pagamento das propinas. A ganhar pernas, o projeto de «adoção» de um estudante universitário vai permitir que os jovens não abandonem os estudos e que, consequentemente, não vão engrossar as listas de desempregados. O desemprego jovem em Espanha situa-se nos 56 por cento.