Pelo menos 54 pessoas morreram e 15 estão dadas como desaparecidas na sequência do naufrágio de um navio ao largo da península de Kamchatka, no extremo noroeste da Rússia, na noite de quarta-feira, informou esta quinta-feira a imprensa russa.

«Atualmente, recuperámos os corpos de 54 vítimas. Sessenta e três membros da tripulação foram resgatados», disse o chefe local dos serviços de resgate no mar à agência de notícias russa Interfax.

O mesmo responsável revelou ainda a existência de 15 marinheiros desaparecidos.

Um total de 132 pessoas seguia a bordo do pesqueiro Dalniy Vostok.

Um balanço inicial apontava para 43 mortos e 26 desaparecidos.

O navio afundou-se devido a causas ainda desconhecidas no mar de Ojotsk a cerca de 330 quilómetros da costa de Kamchatka, segundo a agência Efe.

Um responsável do centro de coordenação dos socorros da região disse à agência de notícias russa Tass que 78 dos marinheiros a bordo eram russos e pelo menos 40 orirundos da Birmânia. Homens provenientes da Lituânia, Ucrânia e do Vanuatu estavam também a bordo do pesqueiro Dalniy Vostok.