A polícia britânica está a pedir ajuda para encontrar três raparigas que desapareceram e que se suspeita terem viajado para a Turquia com a intenção de atravessar a fronteira para a Síria, com o objetivo de se juntarem ao grupo Estado Islâmico.

Shamina Begun de 15 anos, Kadiza Sultana de 16 e outra rapariga de 15, que os pais querem manter no anonimato, todas alunas da Bethnal Green Academy, em Londres, foram vistas pela última vez, na manhã de terça-feira, antes de terem dado às famílias «uma boa razão» para sair de casa durante o dia. As autoridades acreditam que o trio se irá juntar a uma quarta rapariga que viajou para a Síria, no mês de dezembro de 2014. 

Richard Walton, chefe da unidade antiterrorista da Scotland Yard, afirmou que é «cada vez mais preocupante» a crescente tendência de raparigas jovens que mostram interesse ou intenção de se juntar a grupos terroristas.

«Shamina viajou possivelmente com o nome de "Aklima Begum”», declarou Walton, citado pelo jornal britânico «The Telegraph».


As raparigas embarcaram na terça-feira, num voo da Turkish Airlines para Istambul, na Turquia, a partir do aeroporto de Gatwick, em Londres. As autoridades têm esperança que as jovens ainda estejam na Turquia.

 

«Esperava que as raparigas ouvissem a nossa preocupação em mantê-las em segurança e tivessem coragem de regressar a casa para junto das famílias bastante preocupadas», afirma Richard Walton.

«Se conseguirmos localizar essas meninas, enquanto elas ainda estão na Turquia, há uma possibilidade de podermos trazê-las de volta para casa para as suas famílias», acrescentou.