Uma estudante sueca recusou sentar-se no avião até que um refugiado que ia ser deportado para o Afeganistão saísse do aparelho. A situação aconteceu no aeroporto de Gotemburgo, na Suécia, num voo que partia para a Turquia, na última segunda-feira.

A ativista Elin Ersson, estudante na Universidade de Gotemburgo segundo o seu perfil no Facebook, transmitiu o vídeo em direto na sua conta, no qual é perceptível toda a situação dentro do avião. A jovem fala em inglês, defendendo a sua posição e explicando o que estava a fazer. O vídeo tem já mais de dois milhões de visualizações.

Estou a fazer o que posso para salvar a vida de uma pessoa. Enquanto alguém estiver de pé, o piloto não pode descolar. Tudo o que eu quero é parar a deportação e depois cumpro as regras do voo. Isto é perfeitamente legal e não estou a cometer nenhum crime”, defendeu Elin.

No vídeo é possível ouvir alguns passageiros a dirigirem-se à jovem. Uns demonstraram apoio, outros criticaram-na. Um homem, que também fala em inglês, chegou mesmo a tentar tirar-lhe o telemóvel, dizendo-lhe que o seu comportamento estava a fazer com que o voo se atrasasse.

O que é mais importante para si? Uma vida ou o seu tempo? Eu quero que ele saia do avião porque não está seguro no Afeganistão. Estou a tentar mudar as regras do meu país, não estou de acordo com elas. Não está correto enviar pessoas que pedem ajuda para o inferno”, respondeu a jovem ativista.

Elin Ersson acabou por conseguir que o refugiado deixasse o avião. Nesse momento ouvem-se muitos aplausos.

A Swedavia, companhia que gere o Aeroporto Landvetter em Gotemburgo, confirmou que o requerente de asilo e três seguranças saíram do avião.

Segundo a imprensa local, o cidadão afegão continua sob custódia e será deportado numa data posterior.