John Alexander Thomson e María Teresa Osorio são considerados os “maiores fugitivos internacionais”, acusados de tráfico de droga e lavagem de dinheiro.

Após a prisão do mexicano Joaqín “El Chapo” Guzmán, a Agência Americana Antidrogas (DEA) procura agora um homem e uma mulher, ele de origem africana ou caribenha é acusado de tráfico de heroína.

Segundo a imprensa brasileira, María Teresa Osorio, colombiana, é acusada de lavagem dinheiro e tráfico de cocaína, tendo tido ligações ao extinto cartel de Medellín – uma rede organizada de tráfico de droga da Colômbia -, mas não existem detalhes sobre a identidade do seu chefe.

Segundo a DEA, a mulher mais procurada do mundo utiliza quatro nomes-código: María Teresa Correa, María Teresa De Serna, Gloria Bedoya e Iris Conde. A imprensa brasileira acredita ainda que esta mulher seja indiciada por alegada lavagem de dinheiro.

No entanto, existem algumas incoerências no retrato que a agência americana realizou de María Teresa Osorio. A ficha na divisão internacional da DEA diz que esta mulher mede 1,52com e pesa 61kg, que tem o cabelo preto, que nasceu em 1950 e que a sua última morada conhecida seria na Colômbia.



Já a ficha do escritório de Nova Jersey do mesmo órgão diz que ela mede 1,57 cm, pesa 72 kg, tem cabelo castanho, nasceu em 1945 ou 1950 e a sua última morada conhecida seria em Hialeah, Miami, nos EUA.

Além disso, a ficha de Nova Jersey acrescenta dois nomes-código: Maria Teresa Serna-Osorio e Teyer Washington. E diz que não se sabe se ela pode estar armada ou ser perigosa.

Sobre John Alexander Thomson não há muitas informações, sabe-se apenas que a sua ficha na DEA contém uma fotografia de meio corpo e apresenta um homem de meia-idade, de óculos e gravata. Sabe-se ainda que pesa cerca de 100 kg e que terá entre 1,78 cm e 1,88 cm de altura.