O jornalista norte-americano David Satter foi segunda-feira banido da Rússia depois de ter relatado as manifestações contra a quebra do pacto entre a União Europeia e a Ucrânia.

A embaixada dos Estados Unidos em Moscovo foi informada do caso e já apresentou um protesto diplomático formal, revelou o presidente da Rádio Free Europe/Radio Liberty, Kevin Klose, ao salientar que ter procurado, mas não ter obtido, uma explicação das autoridades russas.

O caso surge a pouco tempo da realização dos Jogos Olímpicos de inverno, em Sochi, e vai aumentar a tensão já existente entre Washington e Moscovo.

O caso de Satter é o primeiro de um jornalista impedido de permanecer na Rússia desde a Guerra fria.

«Disseram-me que a minha presença na Rússia, na ótica dos órgãos de segurança, era indesejável. Além disso, nenhuma razão foi indicada», disse David Satter à agência AFP num email enviado a partir de Londres.